Novidades Fórum Rio Diversidade

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Informe Educação

Exames de avaliação, como Saerjinho, serão mantidos em 2012
Concluidos  pela Secretaria de Educação os proce3ssos de enquadramentos por formação.
A relação dos docentes beneficiados foi publicada no Diário Oficial de 03/02. O pagamento deverá  se efetuado em março, retroativo a 1º de dezembro de 2011.
A publicação refere-se aos processos encaminhados para análise no período de 1º de julho a 31 de outubro de 2011. Esses servidores terão seus vencimentos acrescidos entre 12% e 36%, dependendo da formação apresentada, incidindo sobre os triênios.
Diz o subsecretário de Gestão de Pessoas, Luiz Carlos Becker, “Estamos trabalhando para zerar os passivos”
O ano letivo começou com uma série de novidades, além de modificações no conteúdo pedagógico das disciplinas, a Secretaria de Educação vai inaugurar cinco novas escolas. A primeira delas, a Escola de Aperfeiçoamento dos Servidores de Educação do Estado do Rio de Janeiro, na Tijuca, será entregue na próxima quinta-feira (9/2). A unidade oferecerá cursos específicos para que os servidores da Educação possam se aprimorar.

Também serão inauguradas outras quatro escolas em Barra do Piraí, Campo Grande, Bangu e Senador Camará. Já o Colégio Araras, em Petrópolis,  reinaugurado no dia 14 de fevereiro.
Para os alunos, houve mudança no conteúdo visto em sala de aula, que agora conta com 12 disciplinas. Com o novo modelo, a secretaria  pretende direcionar melhor as competências e as habilidades a serem desenvolvidas. Para avaliar os alunos, a secretaria manterá a aplicação do Saerjinho a cada bimestre, além da prova do Saerj no fim do ano.
Fonte: Portal do Governo do Rio de janeiro.

EDUCAÇÃO

NOTÍCIAS

EDUCAÇÃO

PESQUISA REVELA EXPECTATIVAS DE ALUNOS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO

 13/02/2012 - 16:16h - Atualizado em 13/02/2012 - 16:35h
 » Michelle Lorencini
Foram ouvidos 4 mil estudantes

A Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro encomendou uma pesquisa ao Instituto Mapear, a fim de identificar as percepções e expectativas dos alunos da rede. Do total de entrevistados (4 mil alunos), 67% consideram o ensino público estadual de qualidade. Para 13%, o ensino é excelente, enquanto que para 54% é bom. Apenas 4% a avaliaram negativamente.

Quando comparado ao ano de 2010, 51% dos alunos consideram que o ensino melhorou no último ano. Para 32%, a qualidade não sofreu alteração, enquanto que para 15% piorou.

De acordo com a pesquisa, o sistema de avaliação diagnóstica, implementado pela Seeduc, é um dos principais motivadores para o fortalecimento da prática pedagógica. Dos alunos ouvidos, 90% afirmam ter conhecimento de que avaliações como Saerj e Saerjinho foram criadas para cumprir esse papel.

Dos responsáveis ouvidos (1.200), 63% afirmaram ter conhecimento de que esses exames são aplicados a cada dois meses, ou a cada seis meses. O grau de conhecimento chega a 75% junto aos responsáveis do interior, contra 59% nas demais regiões. De um modo geral, os que sabem das provas têm consciência quanto ao objetivo de avaliar a qualidade do ensino em cada escola: 53% do total de responsáveis.

Diante da explicação de que o objetivo é avaliar a qualidade do ensino e de que a aferição do desempenho de cada unidade ocorre a partir da média obtida pelos alunos, 92% se mostram favoráveis à aplicação dos exames.

Os resultados do Saerj e Saerjinho ajudam a Seeduc a desenvolver ações, como reforço escolar, formação continuada para professores, entre outras. Além disso, possibilita o acompanhamento da evolução do processo de ensino aprendizagem. Dados da pesquisa revelam, ainda, que 73% dos entrevistados são favoráveis a tais avaliações, enquanto 19% são contrários.

O Saerjinho é uma avaliação bimestral, que iniciou em abril de 2011. Todos os alunos de 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e das três séries do Ensino Médio participam da prova. O resultado aponta a eficiência e a qualidade do aprendizado em cada unidade escolar. Com este retrato, é possível, por exemplo, ajustar o modo de ensino à realidade dos alunos e traçar políticas para melhorar a qualidade da Educação Básica.

Com o Saerjinho, os professores da rede identificam com maior rapidez como anda o aprendizado de seus alunos e em que áreas eles têm mais dificuldades para que possa prepará-los melhor. Além disso, a prova será útil para que os educadores possam traçar diretrizes para que as metas da escola sejam alcançadas no final do ano.

Já o Saerj é realizado anualmente pelos alunos do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental, da 3ª série do Ensino Médio, das fases equivalentes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), do 4º ano do Ensino Normal e pelos concluintes do Programa Autonomia.

O exame, que aborda as disciplinas de Português e Matemática, analisa as habilidades que os alunos desenvolveram a partir dos conhecimentos adquiridos em todo o período escolar. Enquanto as provas de Língua Portuguesa possuem foco em leitura, as de Matemática buscam testá-los na resolução de problemas.

Através dos resultados do Saerj, a Seeduc identifica as deficiências de cada escola e, assim, toma as devidas providências, a fim de elevar o nível e a qualidade do ensino oferecido pela rede.

Ainda de acordo com a pesquisa, 85% dos alunos estariam dispostos a cursar o Ensino Médio Integrado (com curso de capacitação profissional). No interior, os interessados chegam a 90%. O Ensino Médio Integrado oferece aos estudantes da rede pública estadual um ensino diferenciado, privilegiando a qualificação profissional destes para o mercado de trabalho.

Atualmente, a Seeduc possui oito escolas com cursos de capacitação. A meta é que com a ampliação da oferta prevista nessas e em novas unidades escolares, que serão inauguradas este ano, cerca de cinco mil alunos estejam cursando este segmento.

Quanto aos cursos que exercem maior atratividade, a pesquisa revela que dois atraem mais de 20% dos alunos de todas as regiões: Montagem e manutenção de computadores e profissionalizante de Administração. Um pouco abaixo da preferência, mas ainda com índices superiores a 20%, na capital e na periferia, destacam-se os cursos de Técnico em Enfermagem e Turismo e Hotelaria.

De um conjunto de possíveis medidas a serem implementadas, as duas que mais se destacam se referem à profissionalização: 51% têm expectativas por cursos profissionalizantes e 47% pelo estabelecimento de convênios de estágios entre as escolas e as empresas. Assim como os alunos, a pesquisa mostra que os responsáveis também priorizam iniciativas que deem um direcionamento profissional. Outra medida bem avaliada é a orientação vocacional.

Bom dia!

Nenhum comentário: